dando asas

ajuda

Projeto IDE 2016 - para site

TV asas banner 2 layers

Banner tamo junto pequeno correto2

Vem e vê!

IMG 8938"A gente vem pra dar e a gente quem recebe. A gente não é a mesma depois de uma viagem dessas." Carolina, dentista. 

Leia mais: Vem e vê!

Ajude!

banheiros

Construção de banheiros em comunidades da Amazônia. Ajude para que este projeto continue.

Leia mais: Ajude!

Oportunidades

Para kickante 13
 

Doe parte de seu tempo e viva experiências que valem para a vida toda. Seja voluntário!

Leia Mais: Oportunidades


Victor Duck entrevista

Victor entrevista
Um mecânico missionário.


Para Victor, os desafios técnicos do dia a dia de um mecânico aeronáutico é o que há de melhor em seu trabalho. E o interessante é que Victor não está sozinho na resolução dos problemas do avião. Como diz, conta com Aquele que entende tudo de tecnologia!  

Veja uma entrevista com o mecânico missionário que deixou o sul do país e vive hoje e com a família na quente e ensolarada Manaus.

 

Victor Duck é mecânico aeronáutico e missionário.
Natural de Palmeira, PR, casado com Mônica Janzen Duck, trabalha há seis anos na base da Asas de Socorro em Manaus. Victor e Mônica têm dois filhos, Samuel, 3 anos e seis meses, e Gustavo, 1 ano e três meses.

 

1- Como é ser mecânico de avião pequeno que sobrevoa a Amazônia. Quais os desafios deste trabalho?

O objetivo óbvio da manutenção é devolver esses aviões para o trabalho tecnicamente seguros. O desafio é fazer isso no menor tempo possível, pois avião é feito para voar. Isso muitas vezes é dificultado pela demora em conseguir peças de reposição e pelo fato de a maioria de nossas aeronaves serem antigas, com mais de 20 anos e assim demandarem maiores manutenções.

2- O que é mais interessante e inusitado no seu trabalho?
Sou motivado por desafios técnicos. Gosto de trabalhar na solução de panes ou reparos complicados. Eles sempre dão oportunidade para aprender mais.
Victor e Monica entrevista

3- E o que é o melhor?
Que posso contar com o Espírito Santo, do qual vem a capacitação para fazer um bom trabalho (Ex. 35: 31-33). Eu não estou sozinho com minhas limitações e falhas. Deus capacita para o Seu trabalho e para a Sua glória. A natureza não deixa dúvida que Deus entende tudo sobre tecnologia. Aliás, a tecnologia criada pelo ser humano é algo bem precário perto daquilo que Deus criou e mantém. Estar junto com Deus nessa, é o melhor.

4- Conte uma experiências como mecânico missionário em Asas que lhe marcou.
Foi numa manutenção de um Cessna 172 de uma igreja evangélica. Por algum motivo eu fui rechecar o sistema do profundor. Creio que foi por indução do Espírito Santo. Estranhei que o suporte do guinhol estava se movimentando. Verificando melhor, percebemos que o suporte estava com quase todos pontos de apoio quebrados. Se esse suporte falhasse completamente em voo, deixaria o piloto sem o principal comando primário (por meio do profundor o piloto comanda a subida, o nivelamento e a descida da aeronave).

5- Para você, o que é ser um mecânico missionário?
Na minha ótica é alguém que trabalha para manter operante qualquer equipamento que tenha a função de auxiliar de alguma forma o trabalho missionário da igreja.

6- Quais os desafios da vida missionária?
A vida é repleta de desafios: ser um bom exemplo para os filhos, ser um bom marido, criar e cultivar amizades relevantes, conviver com a injustiça, esperar em Deus, ser paciente no trânsito, planejar e construir uma casa própria – tantas coisas me desafiam. Acredito que o maior desafio é manter o foco. O objetivo é glorificar a Deus, mas muitas vezes eu me flagro fazendo algo para agradar pessoas e ou, pior, buscando a própria honra. Vou ter que lutar com isso até passar para eternidade.


Um batismo na Amazônia.

IMG 9291

Uma história emocionante vinda do interior da Amazônia.

O ministério com os ribeirinhos é desafiador, não só pelas distâncias a serem percorridas de canoa ou de barco, mas por suas particularidas transculturais

O português regional dos ribeirinhos é diferente do nosso em alguns aspectos. Há também diferenças culturais, de costumes e tradições das comunidades. Assim, levar o evangelho ao interior da Amazônia é um desafio.

Diante de tantos desafios, Deus tem nos dado muitos parceiros, como a Igreja Batista da Lagoinha, de Belo Horizonte.

Deus também tem nos dado histórias de vida de pessoas que nos animam e emocionam.

Veja uma delas:

Seu João Ribeirinho (nome fictício, usado para preservar a identidade de nosso irmão) é casado, tem cinco filhos e sempre viveu numa comunidade ribeirinha, sem presença evangélica.

Um dia, a missionária da Igreja Batista da Lagoinha ouviu que havia uma pessoa muito doente em outra comunidade. Assim, ela e um grupo de irmãos, foram lá ver o que poderiam fazer. O caso era grave, sem um diagnóstico preciso. Eles oraram com o enfermo e a família. Combinaram também de voltar na outra semana para uma outra visita.

Assim, a cada semana, os missionários compartilhavam histórias bíblicas com a família e oravam com eles.

Depois de um tempo, seu João foi curado, entendeu o evangelho e compreendeu que poderia desfrutar de um relacionamento pessoal com Jesus.

Mas, por pressão da comunidade e da família, os estudos bíblicos foram interrompidos, Seu João, porém, decidiu que queria ser batizado.

No entanto, infelizmente, ao conversar com sua esposa sobre o batismo, ela disse a Seu João para escolher entre ela e o batismo.

No dia combinado para a cerimônia, Seu João chegou quando já estavam batizando outros ribeirinhos. Ele precisou remar por uns 50 minutos para chegar até lá, num dia muito quente de verão, bem no interior da floresta Amazônica.

Ao chegar, seu João explicou que foi uma escolha muito difícil a que ele precisou tomar, mas que ele não iria voltar atrás. E queria ser batizado.

Os missionários só tiveram noticias dele dois meses depois, quando foi a um dos cultos.Assim, Seu João foi batizado por outro ribeirinho.100 3917

Seu João  contou que a esposa ficou sem falar com ele, e ele continuou orando. Depois de uma semana, ela fez um acordo com ele- "você não "empata" a minha religião que eu não "empato" a sua", disse ela.

Seu João pediu aos irmãos para continuar orando por ele e disse "Largar Jesus, eu não largo... dá um tempo para minha esposa. Jesus vai abrir o coração dela, mas eu não me esqueço de todas as história da Bíbia que ouvi".

Como nós, seu João foi batizado e começou sua caminhada com Cristo. Que Deus nos ajude a cada dia!

Os convertidos precisam de nossas orações para continuarem firmes e da presença missionária para apoia-lós, ensinar a Palavra de Deus e levar ações de saúde e de cidadania.

Nosso trabalho em Asas de Socorro é apoiar a proclamação das boas novas no meio das comunidades ribeirinhas.

Jesus morreu por cada um de nós. E está cuidando do Seu João.

Glórias a Deus por isso!

Luce Jonhson
Missionáro  - Asas de Socorro Manaus
História contada, pelos missionários do Rio Manacapuru - Amazonas

A importância da aviação.

A necessidade da Aviação MissionáriaA importancia 10

O relato e imagens a seguir exemplificam a relevância do trabalho da missão Asas de Socorro para transpor as barreiras geográficas na região amazônica. Trata-se de um voo para levar suprimentos e materiais de construção (telhas) para a reforma da residência de missionários no extremo norte do Amazonas que, de outra forma, não teriam como chegar àquela região isolada.


Decolamos de Boa Vista às 08:00h do dia 26 de fevereiro rumo à aldeia yanomami do Marari. Estimávamos percorrer os 500 km em um voo de aproximadamente duas horas de duração, descarregar alguns suprimentos e prosseguir para Santa Isabel do Rio Negro/AM. Entretanto, os caprichos da meteorologia nos obrigaram a pousar no meio do caminho para esperar o tempo melhorar. Ficamos no solo até o início da tarde, quando finalmente conseguimos decolar e prosseguir até a aldeia de destino.

Logo após o pouso, o tempo começou a mudar novamente. Uma densa névoa com nuvens bem baixas frustraram qualquer plano de voo para o resto daquele dia. O segundo trecho do voo até Santa Isabel do Rio Negro só seria possível no dia seguinte.

Na manhã do dia 27, com um tempo incrivelmente ensolarado, deixamos a aldeia rumo a Santa Isabel do Rio Negro, distante uns 170 km. A nossa missão era trazer para o Marari duzentas telhas de alumínio e mais alguns materiais para a reforma da casa dos missionários. A primeira etapa transcorreu sem maiores transtornos, mas seria necessário um segundo voo, pois não era possível trazer todo o material de uma só vez.

rota viagem

Às 16:00h do dia 27 terminamos a nossa missão: meia tonelada transportada, só de telhas, e mais alguns suprimentos indispensáveis à permanência dos missionários na aldeia. Nosso coração se enche de alegria ao poder fazer parte desta história e “dar asas aos que dão suas vidas”. O trabalho evangelístico desenvolvido há mais de quarenta anos pelos missionários entre os indígenas da região seria praticamente inviável sem o apoio do ministério de Asas de Socorro.

A importancia 1A importancia 3A importancia 11A importancia 2A importancia 10A importancia 4

Montanhas à esquerda, chuva passando à direita, nosso retorno para Boa Vista aconteceu no dia 28 de fevereiro. Três dias voando, 930 milhas náuticas percorridas (aprox. 1.800 km) e a certeza de que estamos no rumo certo!

                                                               Em Cristo,

                                                                                            A importancia 12  Heber Figueiredo

Cathrim tinha um sonho.

Cathrim 123Com três meses de idade fui desenganada pelos médicos em função de um problema pulmonar gravíssimo. Foi um momento decisivo em minha história quando minha mãe se ajoelhou no chão do quarto do hospital e dedicou minha vida a Deus e à obra missionária.

Daquele momento em diante, houve resposta aos medicamentos e a meia hora de vida que me restava se transformou em lindos anos de experiências com o Senhor.

Do pulmão defeituoso e problemático, Ele concedeu forças para louvá-lo.

Cresci envolvida com a participação na música, nos corais infantis da igreja, da escola e da cidade. Participei de concursos e o sonho de me tornar cantora profissional começou a crescer comigo.

Recebi convites para gravar cd´s  ou para participar de grupos já fidelizados na região, mas este caminho nunca trouxe paz ao meu coração. Sentia que tinha algo mais urgente e específico para minha vida, que era atender a um chamado missionário juntamente ao meu esposo, servindo a Deus nas comunidades da região Norte do país.

Para minha surpresa, Deus tem me colocado em outros palcos musicais.

O mais recente foi na casa da Mônica ,uma ribeirinha da comunidade de Vila Socorro região do Lago Grande da cidade de  Santarém - PA.

Com sete anos de idade, ela sofreu paralisia infantil e até seus dezoito anos não saía do seu quarto, estando sempre confinada a ficar em uma rede. Todas suas necessidades básicas eram supridas ali, isolada de qualquer convívio social.

Durante o projeto, a equipe visitou a casa de Mônica todos aqueles dias, oraram e leram a palavra de Deus para ela e sua família. Passada a semana, no último dia do projeto naquela comunidade, fui até Durante o período do Projeto IDE, algumas equipes de discipulado e evangelismo traziam relatos desesperadores de Mônica, como detalhes sobre as péssimas condições de higiene do quarto onde ela se encontrava. Mônica estava completamente oprimida e sua família também. Já não havia paz e tranquilidade há muito naquele lar. 

à casa de Mônica e o quadro que presenciei foi completamente diferente do que tinha sido relatado para mim.

Quando entramos na casa, a primeira coisa que observei foi a limpeza impecável do local. Mônica estava vestida e nos esperando com um belo sorriso estampado no rosto.

Nossa equipe começou a entoar louvores ao Senhor e Ele nos presenteou com sua maravilhosa presença. 

Mônica erguia suas mãos ao céu, emitia sons e juntamente conosco adorava ao Senhor. Naquele momento, me lembrei que eu já vivia um sonho muito mais valioso que qualquer outro- o de ter o privilégio de ver a ação transformadora do amor de Deus na vida de muitos que Ele tem chamado das trevas para sua maravilhosa luz.

Mônica, com certeza, é uma paciente que necessita de cuidados médicos especiais, mas a presença de Jesus naquele lar é notável e trouxe melhor qualidade de vida àquela família, o que me faz lembrar daquele texto de João 10:10-  "O ladrão vem somente para roubar, matar

cathrim 1

 e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância. 

Abraços,

 Cathrim Bitencourt

missionária em Asas de Socorro, base Santarém

Newsletter

powered by fox contact

twitter

twiiter

Facebook Asas

Seja Missionário

seja missionario

Asas de Socorro necessita de pessoas com o coração e paixão por Cristo. Use sua profissão para abençoar vidas. Sirva ao Senhor em tempo integral conosco.

leiaasas

Onde estamos

Amazonia

Asas de Socorro possui quatro bases na região Norte do país, além de nossa sede administrativa em Anápolis/GO, onde fica nossa escola e oficina. 


 leiaasas

Áreas de Atuação

areas de atuao 2

Asas de Socorro atua em diversas frentes, buscando atender o homem  como um todo. Levando sempre, em primeiro lugar o evangelho através de nossas ações.

Seja Voluntário

seja voluntario 2

Participe conosco das viagens às comunidades no interior da Amazônia. Asas de Socorro precisa de voluntários para desenvolver suas ações. Venha conosco, participe.